Sobre totens, reencarnação e anjos da guarda.

No centro de toda a existência habita uma poderosa força cósmica que deu origem a tudo e é pra onde tudo voltará.

Nós, pobres espíritos sedentos por conhecimento, abandonamos esta força criadora e encarnamos nesta terra. Para errar, para aprender, para sofrer, nos alegrar e viver uma vida cheia de experiências e memórias. Ao morrermos voltamos para o ceio de nossa mãe para sermos purificados e, novamente, podermos recomeçar toda a nossa jornada pela superfície do planeta azul. E, quando voltamos, renascemos puros e limpos. Pobres crianças que nem sequer sabem falar ou andar. Tendo de adquirir todo o conhecimento novamente.

Sendo assim, pra onde, em nome dos deuses, vai todo aquele conhecimento adquirido nas vidas anteriores? Pra onde vai tudo o que aprendemos, tudo o que vivemos, todas as lembranças daqueles que amamos? Seriam elas desperdiçadas? Seriam elas apagadas da existência como se não tivessem mais nenhum propósito?

Ora, todos sabemos que na natureza nada é desperdiçado e nada é realmente desfeito. Tudo é aproveitado de alguma forma e assim é, também, com o conhecimento de vidas passadas.

Quando nossa essência retorna para a mãe de todas as coisas, a parte referente aos conhecimentos e experiências adquiridas são reunidas e dão origem a uma nova criatura. Um ser espiritual feito de puro conhecimento que estará para sempre ligado a nós. Destinado a nos guiar, a nos proteger e ensinar. Como um irmão mais velho que tenta ensinar o caçula, não a evitar as pedras do caminho, mas a contorna-las ou usa-las a seu favor. Nossa verdadeira alma gêmea.

Pra alguns, esse ser adquire a forma de um velho e sábio índio. Um antepassado com o rosto marcado pelo tempo e os pés feridos pela estrada. Que vem nos trazer o conhecimento dos grandes espíritos.

Para outros ele assume a forma de um belo e bondoso anjo que anseia por protege-los e guia-los pelos caminhos de deus.

Pra muitos, ele assume a forma de um animal. Um ser puro e natural que nos traz o conhecimento diretamente da fonte e nos guia e protege pelos caminhos do mundo espiritual. Que nos faz companhia e nos ensina que todos, sejam humanos ou animais, somos iguais. Irmãos perante a Mãe Natureza.

Para cada um ele assume uma forma diferente. Pois cada um de nós é diferente. Somos seres únicos e eles, também, o são. Pois são parte integrantes de nosso ser.

São nossos representantes no outro mundo (seja ele qual for).

——

Este texto fiz baseado em minhas muitas conversas com meu companheiro animal. E representa a minha visão, baseada no raciocínio lógico e nos conhecimentos por mim adquiridos ao longo da estrada.
Advertisements
This entry was published on 12 de July de 2012 at 15:21 and is filed under Conversas com o totem, Espírito Animal (totem), Paganismo. Bookmark the permalink. Follow any comments here with the RSS feed for this post.

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s

%d bloggers like this: